Você já reparou o quanto os tecidos fazem parte de nossas vidas, e o quanto são importantes para nós? Já se imaginou como seria viver em um mundo sem têxteis? 

Nascemos e morremos envoltos em têxteis, eles estão presentes em todos os momentos especiais, dormimos com eles, nos vestimos com eles, colocamos nossa comida sobre, decoramos nossa casa, nossa vida e nos sentamos sobre têxteis, com eles nos protegemos, fazemos cordas, laços, bolsas, sapatos e até roupas…

É impossível pensar a nossa vida sem este material, humanos e têxteis são inseparáveis há milênios.  Este vídeo mostra exatamente como seria um mundo sem os têxteis.

Mas você sabe o que são têxteis, ou como surgem os tecidos?

O material têxtil é tudo que tem relação com a obtenção e produção de fibras têxteis, fios e tecidos.

A produção de têxteis faz parte do cotidiano de todas as nações do mundo, e a indústria têxtil é de suma importância para a economia das nações, uma vez que a cadeia têxtil desde a matéria prima até o produto confeccionado possui uma grande capacidade de absorção de mão de obra, e envolve muitas áreas do conhecimento e diversos profissionais.

A produção de materiais têxteis também está ligada a cultura das nações, em alguns povos os processos são transmitidos de geração em geração, trazendo consigo diversos valores culturais. E o produto final reflete, tanto na aparência quanto na essência, essa herança cultural em seu contexto original.

Vestimenta indiana
Vestimenta indiana
Vestimenta africana
Vestimenta africana
Vestimenta japonesa
Vestimenta japonesa

Para podermos entender de uma forma mais fácil todo o processo desde a obtenção da matéria prima até o produto final, ou seja, a roupa que você usa por exemplo, podemos dividir a cadeia têxtil em seis grupos principais, mas não se engane, cada grupo destes compreende um universo de processos:

1 – Fibras Têxteis – Sobre a obtenção das fibras têxteis naturais através de culturas vegetais ou animais, e das fibras químicas através de processos químicos.

2 – Fios têxteis – Sobre as diversas formas de fiação das fibras têxteis a fim de transformá-las em fios que serão usados para  a construção dos tecidos.

3 – Tecidos – Produto final da tecelagem ( tecidos ) ou da Malharia ( malhas ou tricô )

4 – Beneficiamentos têxteis– Qualidade e melhorias que os tecidos ou roupas prontas recebem para que fiquem aptos ao nosso consumo, como estampas e tingimentos por exemplo. 

5 – Confecções – Produto final da parte produtiva da cadeia têxtil, como roupas, calçados e afins.

6 – Comercialização, divulgação e vendas – Como o produto será apresentado, divulgado, representado e vendido. Envolve as marcas, representantes, distribuidoras, desfiles, marketing e tudo relacionado ao consumo de têxteis.

A maioria das pessoas geralmente conhece e de forma superficial o 6º grupo, e desconhece quase todos os processos anteriores e a riqueza que eles agregam em constantes pesquisas e melhorias.  Nos próximos artigos falarei de cada grupo com mais detalhes, pois é muito assunto para apenas um artigo.

O resumo visual do processo de obtenção da fibra artificial Modal desde a planta até o tecido.

Modal
Fibra modal

 

BREVE HISTÓRICO DA INDÚSTRIA TÊXTIL

1º Estágio – Fuso Manual

As fibras têxteis  são desembaraçadas e estiradas manualmente e então torcidas para formar um fio que depois é enrolado sobre o fuso.

fuso manual
Fuso manual

2º Estágio – Torno de fiar de mão ( Roca )

O processo é o mesmo feito no fuso manual, porém agora facilitado pelo torno de fiar de mão, ou roca. 

Roca
Roca

3º Estágio – Torno de fiar de Pedal

O processo passa a ser contínuo como uso de teares, porém todo o processo ainda é manual.

Tear de pedal
Tear de pedal

4º Estágio – Torno de fiar de Leonardo Da Vinci ( Tear automático )

O processo passa a ser contínuo com enrolamento automático através do aperfeiçoamento do tear de pedal por Leonardo Da Vinci. ( Preciso dizer que Da Vinte é uns dos meus ídolos … )

Tear de automático
Tear de automático

 

INDÚSTRIA TÊXTIL NACIONAL

No início do século XX a confecção de tecidos passa gradativamente a ser industrializada, e a indústria têxtil vem evoluindo até se tornar o que é hoje, com máquinas que aumentam  cada vez mais a produtividade, e com diversos processos e métodos para administrar a produção e a qualidade dos tecidos.

A indústria têxtil é considerada uma das mais antigas do mundo, engloba as atividades desde a fabricação de fibras ou filamentos até o acabamento final de fios, tecidos, e produtos confeccionados.

Segundo a ABIT, Associação brasileira da indústria têxtil e de confecção: 

  • A indústria têxtil nacional tem mais de 200 anos.
  • 4º maior parque produtivo de confecção têxtil do mundo.
  • 5º maior produtor mundial.
  • O Brasil é o único país que possui a cadeia têxtil completa no Ocidente. (Desde plantação de algodão até os desfiles de moda ) 
  • O setor têxtil é o segundo maior empregador da indústria de transformação.
  • 2º. Maior gerador do primeiro emprego da Indústria de Transformação.
  • O Brasil é referência mundial em design de moda praia, jeanswear e homewear, em vem crescendo também nos segmentos de fitness e lingerie.
  • Segundo maior produtor e terceiro maior consumidor de denim do mundo.
  • A moda brasileira está entre as cinco maiores Semanas de Moda do mundo.
  • Temos mais de 100 escolas e faculdades de moda.

 A indústria têxtil Incorpora diversas tecnologias nos campos das ciências Físicas, Químicas e biológicas,  que contribuem para as atividades dos inúmeros setores que compõem a indústria têxtil para a obtenção de matéria prima, fios, tecidos e seus respectivos acabamentos.

Dentre os objetivos da indústria têxtil estão o aprimoramento das técnicas de obtenção e beneficiamento de fibras naturais, o desenvolvimento de novos processos de obtenção de fibras químicas, a diversificação da produção de fios e tecidos, e a constante pesquisa de novos processos e acabamentos visando conforto, qualidade, segurança e a preservação ao meio ambiente.

E é claro, a obtenção de novos equipamentos usados em toda a cadeia têxtil visando o aumento da produtividade, a melhoria dos produtos e a redução do impacto ambiental decorrente dos processos industriais.

Mesmo neste breve resumo de introdução sobre têxteis, fica claro que este é um universo de possibilidades ao qual chamamos tecnologia têxtil, pois engloba diversas tecnologias e processos. Nos próximos artigos ficará mais fácil para entender sobre o assunto e como este conhecimento pode ser aplicado em nossos hábitos de consumo.  

 

E você, o que achou desta introdução sobre têxteis? Deixe seu comentário, suas dúvidas ou sugestões que responderemos aqui e nos próximos artigos. Até breve.

____________________________________________________

Fontes:

Tecidos – Dinah B. Pezzolo

Introdução a tecnologia têxtil – Luiz G. Ribeiro  – Vol. I

Tecnologia dos Processos têxteis – SENAI – SP

ABIT – www.abit.org.br/cont/perfil-do-setor

 

Deixe um comentário.